Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Noticias 2017 Setembro ONU destaca ações inéditas para transformação social nos 200 anos de Alagoas
12/09/2017 - 15h23m

ONU destaca ações inéditas para transformação social nos 200 anos de Alagoas

Dirigente internacional parabeniza o Estado pelas estratégias de inclusão e desenvolvimento social previstas pelo programa Vida Nova nas Grotas

ONU destaca ações inéditas para transformação social nos 200 anos de Alagoas

ONU aponta a melhoria na qualidade de vida nas comunidades de Maceió a partir do programa Vida Nova nas Grotas (Foto: Micaelle Morais)

Texto de Petrônio Viana

As políticas públicas adotadas pelo Estado, dentro do programa Vida Nova nas Grotas,  para o desenvolvimento social e econômico nas comunidades de Maceió, receberam  destaque da direção internacional do Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU Habitat). No contexto dos 200 anos de Alagoas, a ONU aponta o ineditismo das ações e os impactos positivos da parceria entre o Governo do Estado e o organismo internacional para as próximas gerações de alagoanos.

A avaliação foi feita pelo chefe de Capacitação e Desenvolvimento Profissional da sede mundial do ONU Habitat, em Nairóbi, no Quênia, Cláudio Acioly Junior. “O ONU-Habitat deu início a uma parceria com o Governo do Estado de Alagoas em um momento histórico de seu bicentenário e sob o marco inédito da cooperação internacional ratificado na Agenda 2030 e nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável [ODS], aos quais o Governo estadual se engaja com suas políticas e estratégias visando a transformação social e econômica de Alagoas, de suas cidades e de seu povo”, lembrou Acioly.

A oficial nacional do ONU Habitat, Rayne Ferretti, apontou o ineditismo das ações do Governo de Alagoas, com um novo olhar voltado às comunidades. “Em Maceió cerca de 25% da população, cerca de 250.000 habitantes, vive nestes assentamentos informais e, pela primeira vez, um Governo de Estado resolveu olhar, com seriedade, para essa população. O ONU Habitat sente-se muito honrado em poder participar desse processo e aproveitamos para saudar e parabenizar Alagoas pelos seus 200 anos de sua emancipação política”, afirmou Ferretti.

A parceria entre o Governo de Alagoas e o ONU Habitat foi oficializada pelo governador Renan Filho e pelo oficial internacional sênior do programa, Alain Grimard, no dia 4 de julho, em cerimônia realizada no Palácio República dos Palmares. O diálogo, no entanto, começou ainda em 2016, incentivado pelas ações do programa Pequenas Obras, Grandes Mudanças. Com a efetivação da parceria, o programa, que executava melhorias estruturais nas comunidades de Maceió, foi ampliado com iniciativas de inclusão produtiva, prevenção à violência, desenvolvimento econômico e social, dando origem ao Vida Nova nas Grotas.

“Estamos particularmente comprometidos com essa parceria com o Governo de Alagoas, principalmente pelas reais possibilidades que temos para impulsionar o desenvolvimento urbano sustentável tal qual estabelece a Nova Agenda Urbana e que se materializa no programa Vida Nova nas Grotas e outras iniciativas estaduais”, afirmou o arquiteto e planejador urbano Cláudio Acioly Junior.

“Este programa oferece possibilidades concretas para que o ONU Habitat e o Governo do Estado promovam a melhoria das condições de vida da população urbana das grotas, garantindo-lhes qualidade de vida e dignidade. O ONU-Habitat parabeniza todos os cidadãos e cidadãs de Alagoas pelos seus 200 anos,  na certeza de que importantes melhorias foram realizadas nos últimos anos, e que o futuro reserva avanços ainda maiores”, declarou o chefe de Desenvolvimento Profissional do ONU Habitat.

As ações  do Vida Nova nas Grotas já são executadas  em 24 comunidades da capital alagoana e devem chegar a 40 até o final deste ano. Em 2018, outras 36 grotas serão contempladas, alcançando a totalidade das 76 comunidades de Maceió. Atuando como mediadora das ações dos diversos órgãos de Estado envolvidos no programa, o ONU Habitat trabalha com cinco eixos de atuação, sendo eles a catalogação de dados; o aproveitamento dos espaços públicos e a prevenção da criminalidade; melhorias em habitação e mobilidade urbana; desenvolvimento econômico e social; e difusão do conhecimento.

Ações do documento