Notícia

PLANEJAMENTO, GESTÃO E PATRIMÔNIO

Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio
Segunda, 25 Maio 2020 20:45
DADOS E INFORMAÇÕES

ONU-Habitat lança estudos para auxiliar no enfrentamento à Covid nas grotas de Maceió

Publicações apontam, entre outras coisas, quais grotas podem estar mais vulneráveis ao coronavírus

Notas visam auxiliar na implementação de medidas de enfrentamento à pandemia nos assentamentos Notas visam auxiliar na implementação de medidas de enfrentamento à pandemia nos assentamentos Foto: Ascom Setrand
Texto de Minne Santos

Em parceria com o Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag), o programa ONU-Habitat Brasil lançou duas notas técnicas com foco na dinâmica da situação populacional e sanitária das grotas de Maceió. Ambas as publicações podem ser encontradas no Portal Alagoas em Dados e Informações.

Desenvolvidas a partir de dados gerados pelo ONU-Habitat durante os três anos de trabalho em Alagoas, as notas têm o intuito de subsidiar o Estado na implementação de políticas de enfrentamento à pandemia de coronavírus. A primeira delas, “População das Grotas de Maceió”, traz o número estimado de moradores dos assentamentos em cada Região Administrativa da capital alagoana. A segunda, “Assentamentos precários de Maceió e a Covid-19”, aponta quais podem ser as grotas mais vulneráveis neste momento, levando em consideração as características dos moradores e dos territórios.

“Além de terem como base o Censo de 2010, os trabalhos foram realizados a partir de outros que também desenvolvemos em parceria com o Estado, como o “Perfil Socioeconômico dos moradores de grotas de Maceió” e o “Mapa Rápido Participativo”, avaliação bastante extensa e detalhada dos serviços urbanos nas grotas da capital. Acreditamos que essas duas notas irão apoiar o Governo no dimensionamento da resposta à pandemia e devem beneficiar diretamente os moradores de grotas e demais assentamentos precários de Maceió”, explica a oficial nacional do ONU-Habitat para o Brasil, Rayne Ferretti Moraes.

As publicações trazem ainda orientações como características  comuns  às  grotas  e  favelas  que  devem  ser  seguidas no  planejamento de medidas de enfrentamento e  também iniciativas tomadas por governos  e  organizações  locais que podem servir de inspiração para o combate à pandemia em Alagoas.

“Nesse contexto em que estamos vivendo, a produção e análise de dados e informações ganha uma outra importância. É um momento novo e que, devido à rápida propagação do vírus, requer medidas urgentes e bastante assertivas, principalmente para aqueles que estão mais vulneráveis. Com as notas, teremos condições de dar seguimento a esse trabalho de enfrentamento ao coronavírus, de forma ainda mais estratégica e munidos de dados reais e que podem ser decisivos para salvar vidas”, pontua o secretário do Planejamento e Gestão, Fabrício Marques Santos.

Além das notas, o Governo, por meio da Superintendência de Produção da Informação e do Conhecimento (Sinc), já disponibilizou anteriormente outra publicação abordando a identificação das grotas de Maceió. Para conferir todas elas, basta acessar o endereço eletrônico dados.al.gov.br.